Cidades

Trens do metrô de Milão são movidos a energia solar

Em dezembro do ano passado, a linha vermelha (M1) do metrô de Milão, na Itália, passou a ser alimentada por energia solar e, de lá pra cá, 70 mil kg de CO2 deixaram de ser emitidos na atmosfera pela companhia de transporte público da cidade.

A energia necessária para manter a linha em operação é fornecida por uma estação solar instalada no teto da Azienda Trasporti Milanesi’s (ATM),  a companhia de transporte de Milão.

São 23.000 m2 com medidores de capacidade para produzir até 1,4 milhões de kilowatts de energia por ano.
O projeto é único na Europa e foi financiado por várias empresas, o que poupou recursos da ATM e do contribuinte.

A Dedalo Esco, contratada após chamada pública, instalou o sistema.

Milão tem um milhão e trezentos mil habitantes e inaugurou o metrô em 1964.

São apenas três linhas, a menor com 13 km de extensão e a maior com 34 km.

A linha vermelha, beneficiada com o projeto de energia solar, é intermediária, com 24,7 km.

Veja vídeo de uma estação da linha M1, em Milão.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=LqPsuQpaMe0&rel=0&color1=0xb1b1b1&color2=0xd0d0d0&hl=pt_BR&feature=player_profilepage&fs=1]

Veja abaixo fotos da inauguração da primeira linha do metrô, em 01 de novembro de 1964

Leave a Reply